sexta-feira, 5 de julho de 2013

Menos um, ou melhor, menos uma

   Helen Mirren presente em diversas listas de possível artista para tomar o lugar de Matt Smith descartou a possíbilidade da mesma trabalhar neste papel com a seguinte declaração:

 
Eu não serei a primeira Doctor mulher, não, não, não. Eu absolutamente não consigo imaginar isso. (…) Entretanto, eu acho que está na hora de ter uma Doctor mulher. Acho que uma mulher negra e gay como Doctor seria a melhor opção de todas”, disse, sem dar qualquer detalhe sobre ter ou não sido contactada para o papel.

   Eu prefiro não comentar muito sobre essa 
declaração, pois a mesma parece dizer que Doctor Who nunca centrou personagens gays ou negros e deveria fazer isso agora, em parte é verdade, nunca houve um Doutor gay ou negro ou mulher, mas já houve o Captain Jack Harkness e seu parceiro, que eram gays, Mickey e Martha Jones, que eram negros e toda companion é mais que importante na série. Tentar adequar Doctor Who na linguagem popular desta forma parece mais como apelação, exatamente como vem ocorrendo, não sou contra, mas depois de tanto tempo vendo cenas se repetirem como o lanterna verde ser gay ou o beijo do Logan e Hercules nos quadrinhos, a coisa começa a se tornar chata e Doctor Who não é desse tipo (Desculpas, se falei demais).
   

Nenhum comentário:

Postar um comentário